O que é SEO?

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Aprenda a ser encontrado pelo Google!

Vamos combinar que, hoje em dia, você consegue encontrar tudo o que precisa na internet com apenas um clique. Uma simples busca traz as principais referências do mercado, sobre os mais variados assuntos, de forma rápida e precisa. Mas, a grande questão é: como fazer com que a sua marca tenha relevância nas pesquisas e seja encontrada em meio a tantas concorrentes?! Bom, para isso você vai precisar conhecer as técnicas de SEO. A sigla, que significa “Search Engine Optimization” ou “Otimização para mecanismos de busca”, corresponde a um conjunto de estratégias que são utilizadas a fim de tornar determinada empresa mais visível no ambiente online.

Não basta, simplesmente, “estar” na internet para que você seja encontrado. É preciso investir em táticas para alcançar um bom posicionamento e conquistar autoridade na sua área de atuação.  O principal objetivo do SEO é, justamente, aumentar o tráfego orgânico para o seu site ou blog, garantindo mais visibilidade para as suas páginas na internet.

ENTENDA COMO O GOOGLE FUNCIONA!

Antes de você adotar esse tipo de estratégia e, até mesmo, para saber como o marketing digital, de uma forma geral, opera, é preciso compreender como que funciona o Google. Vamos lá?

As buscas nessa plataforma ocorrem, basicamente, a partir de dois resultados: os orgânicos (gratuitos) e os pagos. Para diferenciar cada um deles, é bem simples. Geralmente, os resultados pagos aparecem sinalizados com a palavra “Anúncio”. As empresas através de uma ferramenta do próprio Google, conhecida como Google AdWords, pagam  para aparecerem nesses espaços. Logo abaixo desses resultados, se você reparar, aparecem os resultados orgânicos.  Eles surgem conforme o nível de relevância que possuem e são definidos pelos robôs do Google que rastreiam todas as páginas da internet e salva, cada uma delas, a fim de atender o internauta da melhor forma possível. No entanto, apenas aquelas páginas mais completas que possuem os conteúdos mais organizados e segmentados irão se destacar no momento da busca.

Mas, você deve estar se perguntando: como os robôs do Google conseguem identificar que uma determinada página está mais completa que a outra?

Esses robôs possuem uma leitura diferenciada. Eles não conseguem ler javascript e nem imagens, apenas, textos e códigos. Portanto, ao inserir uma imagem no seu site ou blog, é fundamental colocar uma descrição completa em cima dela para que o Google possa entender do que se trata aquela figura. Quando esse espaço não é preenchido de forma correta, os robôs o enxergam como um espaço vazio e como um furo do site. Então, lembre-se sempre de ficar atento à construção e à manutenção da sua página. Afinal, cada detalhe não passa despercebido pelo Google!

FATORES QUE INTERFEREM NOS RESULTADOS!

Existem diversos fatores que impactam o rankeamento do Google.  Neste artigo, iremos abordar os principais deles.

1º – Fatores Onpage: esses fatores estão relacionados à própria estrutura do site. Eles são essenciais para que os mecanismos de busca reconheçam, rapidamente, o seu conteúdo. Por isso, é preciso ficar atento aos seguintes quesitos no momento de construir uma página na internet!

  • Tamanho do conteúdo: esse é um dos fatores mais importantes. Muitas pessoas não sabem, mas o tamanho do texto interfere muito no rankeamento dos resultados.  Segundo pesquisas realizadas na área, o tamanho dos conteúdos que dominam a primeira posição possuem em torno de 2.500 palavras.  Porém, vale destacar que independente do material produzido, é sempre importante levar em conta o tipo de público ao qual se destina. Afinal, você precisa, principalmente, responder de forma completa as dúvidas do seu cliente. Assim, ele não irá precisar ir a outro site para se manter informado.
  • Título Interno: é aquele que o leitor irá encontrar após acessar o seu conteúdo. Ele é essencial para aguçar, ainda mais, a curiosidade do internauta.  Não há um limite de caracteres a ser seguido, no entanto, aconselha-se que ele seja objetivo e criativo.  Um bom título interno ou título tag, como é conhecido, deve conter uma palavra-chave; despertar o interesse do leitor e fazer uma promessa que deverá ser cumprida no decorrer do texto.
  • URLs fáceis: o endereço eletrônico da sua página na internet deve ser claro. Quanto menos elementos, além da palavra-chave houver, melhor. Elas devem ser curtas e ter relação com o título da postagem, por exemplo.
  • Canais de contato: oferecer ao internauta dados de contato demonstra confiabilidade, o que é ótimo para o Google, pois você passa a ser visto como uma empresa transparente.
  • Conteúdos extras: embora os robôs do Google só leiam textos e códigos, é importante você oferecer materiais adicionais para seus visitantes. Enquetes, vídeos, infográficos, entre outros. Isso ajuda a complementar seus conteúdos e proporciona uma melhor experiência ao internauta. Mas lembre-se sempre de inserir a descrição em forma de texto em tudo que você publicar.
  • Tempo de permanência na página: quanto mais tempo o visitante permanecer no seu site ou blog, melhor para você! O Google entende que aquele conteúdo respondeu, de fato, as dúvidas do leitor e acaba o considerando completo.  Para aumentar o tempo de permanência na sua página, é fundamental elaborar materiais criativos com frases e perguntas, por exemplo, que conectam os internautas.
  • Velocidade de carregamento: na era da instantaneidade você não vai querer deixar o seu leitor esperando, não é?! Então, dê atenção a esse fator. Ninguém quer ficar 10 segundos esperando uma página carregar.
  • Linkagem interna:  quanto mais você mostrar quais são as páginas mais importantes do seu site, maior será a relevância que o Google dará a ele. Por isso, invista nos links internos.

2º – Fatores Offpage: são aqueles externos à sua página. A partir desses fatores, você mostra que o seu conteúdo está espalhado por outros lugares, que as pessoas estão falando sobre ele e que você tem autoridade na sua área de atuação. Sendo assim, quanto mais sites externos estiverem citando você, melhor! Confira alguns desses fatores!

  • Link Building: são links externos que direcionam para a sua página, atuando como indicações. Quanto maior for a reputação dos links que apontam para você, mais destaque você receberá no buscador. Você pode criar uma rede de links também, construindo, por exemplo, ativos de Marketing. Ao criar produtos, como: e-books, quiz, newsletters, vídeos, entre outros; que direcionam o leitor para a sua página, você acaba aumentando o tráfego e a visibilidade.
  • Sociabilidade: as redes sociais são ferramentas importantíssimas nesse rankeamento. Cada comentário, menção e compartilhamento relacionado a algum conteúdo da sua marca, é observado e levando em consideração pelo Google.

PALAVRAS-CHAVE E SEO: QUAL A RELAÇÃO?

Como você pode notar, obter o tráfego orgânico não é tão fácil quanto se imagina. São diversos fatores que precisam ser levados em consideração. Mas uma coisa é certa, escolher as palavras-chave adequadas para colocar na sua página é fundamental, afinal, elas são, praticamente, a base da estratégia de SEO. Por isso, elaboramos 3 dicas para ajudar você nessa tarefa.

1º – Identifique os assuntos:  faça um mapeamento dos temas que têm relação com a sua marca e documente-os para facilitar a procura das palavras-chave. Por exemplo, se você possui uma academia, o seu universo de conteúdos está relacionado à saúde, ao bem-estar, à atividade física, entre outros.


2º – Conheça a sua persona: você precisa saber quem é a sua persona. Quando você descobre o perfil do seu cliente, fica mais fácil prever o seu comportamento e identificar quais são suas principais dúvidas.  Por isso, para encontrar as palavras-chave para o seu negócio, antes de qualquer coisa, é necessário conhecer todos os gostos do seu cliente.

3º – Utilize ferramentas específicas: existem vários softwares que ajudam você a encontrar termos que serão úteis e estratégicos para o seu negócio. Dentre eles, destacam-se:

  • Google Keyword Planner: trata-se de um planejador do próprio Google, ideal para criação de campanhas no Google Adwards. Por meio dele, você consegue acompanhar o andamento da sua estratégia e identificar o que está dando certo ou não. As informações disponibilizadas podem ser exportadas em planilha, facilitando a sua análise. E o melhor, é gratuito!
  • Semrush: essa ferramenta oferece relatórios completos contendo palavras-chave, termos relacionados e variações. Porém, a plataforma é paga!
  • Keyword Tool: é uma ótima opção para encontrar variações de uma palavra-chave.  Ele realiza uma pesquisa detalhada e apresenta um resultado bem completo. Sem contar que, também, possui versão gratuita.

4º – Estabeleça um objetivo: toda estratégia, para ser colocada em prática, precisa de um objetivo bem claro. Ele funciona como um guia que vai servir de referência para elaborar todas as ações. Se seu objetivo for gerar mais vendas na sua página, por exemplo, você deverá procurar por palavras-chave que levem o internauta à tomada de decisão de compra. Por isso, tenha um objetivo bem consolidado antes de iniciar as otimizações.   

As técnicas de SEO, além de aumentarem o tráfego de visitantes na sua página, ajudam a sua marca a se tornar referência no mercado.  Porém, é preciso se planejar para trabalhar de forma assertiva.

Caso você tenha alguma dúvida a respeito desse processo, entre em contato com a gente! Estamos prontos para te ajudar!

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Artigos Relacionados

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.

Você quer vender e lucrar mais?

Você quer transformar visitantes em clientes? Quer uma máquina de vendas trabalhando no automático para o seu negócio?

Deixe o seu contato abaixo.